7 turma do Formare termina com 70% de contratações

“Entramos de um jeito e saímos completamente diferentes”, resumiu Evelyn Silva Costa, oradora da turma 2018/2019 do Formare, na cerimônia de formatura, na Siemens de Jundiaí.

Ela e mais 19 jovens receberam o certificado das mãos do presidente da Siemens, André Clark, do representante da Fundação Siemens da Alemanha, Werner Busch, e do prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Arantes Machado, com a presença de familiares e funcionários que atuaram como voluntários no programa de aprendizado profissional, promovido há sete anos pela companhia.

Esses jovens de baixa renda da região foram selecionados entre 320 inscritos e, ao longo de dez meses, tiveram aulas de português, matemática e inglês, entre outras, foram treinados em diversas áreas da empresa e se formaram assistentes administrativos, com reconhecimento do MEC.

Ao fim do curso, 15 dos 20 formandos já tinham sido efetivados em vagas na Siemens, um índice recorde de aproveitamento, o que estimula planos de carreira e de futuro entre aqueles que estavam, até então, em situação de vulnerabilidade social. “Uma comunidade forte, que convive e enriquece junta, começa com ações locais. Compartilhar conhecimento traz ganhos para os dois lados e, ao fim de um ciclo como este, nos sentimos todos realizados”, comentou André Clark.

Jovens e familiares contam sobre o impacto do Formare em suas vidas

O Formare é uma oportunidade de formação inicial para o mundo do trabalho, mas acaba indo muito além, traz integração social, auto-estima, amadurecimento e senso de responsabilidade para os jovens participantes.

Alguns dos formandos de 2018/1019, e a mãe de um deles, deram depoimentos sobre a experiência no projeto, que é coordenado pela Fundação Siemens.

“Não importa quem eu sou, não importa de onde eu vim, eu posso conseguir”

“Conheci o Formare por meio do meu tio, que trabalha na Siemens. Fiz a prova de última hora, mas com toda vontade e afinco, porque desde pequena vinha com ele ao Open House, achava sensacional e sempre quis entrar na Siemens. 

O Formare foi um choque de realidade e me deu ideias do que poderia fazer da minha vida. Durante o projeto, aprendi muita coisa e conheci muitas pessoas, foi uma bagagem enorme. A empresa abre uma porta para os jovens que transforma a vida. Então, eu digo que entrei de uma forma e sai de outra, completamente diferente. Aqui, aprendi que não importa quem eu sou, não importa de onde eu vim, eu posso conseguir chegar bem mais além. Nada é como a gente imagina.

Quando eu entrei no Formare, era muito fechada, todas as minhas ideias, guardava para mim. Agora em diante quero começar a colocar meus projetos em prática. Nunca tinha imaginado fazer faculdade por mim, queria fazer pelos meus avós e meus pais. Agora, estou cursando Análise e Desenvolvimento de Sistemas, algo que amo realmente e pretendo trabalhar com isso no futuro.” Andressa Vizoto Silva, 18 anos

“Muitas coisas que eu não aprendi na escola, aprendi aqui”

“Fiquei sabendo do Formare na Siemens em um grupo de Whatsapp. No começo, não criei expectativas. Primeiro fiz a prova de redação, fui bem, depois veio a dinâmica em grupo e achei que não tinha passado. Por fim, veio a visita domiciliar. Fazia cinco anos que tinha terminado a escola, trabalhava, mas nunca fui registrada, estava sem uma perspectiva maior. Aqui foi meu primeiro registro, nunca tinha trabalhado em uma empresa multinacional. Entrei nesse mundo totalmente diferente e todo mundo me falava, ‘nossa, é uma empresa maravilhosa, tenta ficar’. Eu respondia, ‘vou me esforçar para isso’. Houve um momento que precisei ficar afastada e todos me ajudaram muito nesse tempo. Muitas coisas que eu não aprendi na escola, aprendi aqui. Conheci muitas pessoas e isso abriu portas. Fui efetivada no dia 9 de setembro, entrei na parte de atendimento, gosto de conversar com as pessoas e é o que eu faço. Meu sentimento é de gratidão por tudo que aconteceu, por todos os momentos, foram difíceis, até pensei em desistir, mas tudo foi um aprendizado. Espero que outros tenham a mesma oportunidade que a gente teve.” Josiane Pedro dos Santos Lemos, 21 anos

“O Formare nos ensina a ser uma pessoa melhor”

“A primeira vez que ouvi falar do Formare, não sabia muito o que era. Achava que ia ter aula em outro lugar e fazer a prática na Siemens, mas a coordenadora explicou que seria uma imersão na empresa. Isso foi muito bom para a troca de experiência, com o passar do tempo, a gente se enturmou com o pessoal das áreas.
Chegamos ao momento da formatura, com outra mentalidade, outro pensamento. Todos nós tivemos uma evolução muito grande, porque o Formare não pede apenas resultados, ensina a ser uma pessoa melhor tanto na área profissional, como no dia a dia, dentro de casa. Somos muito gratos por tudo, a cada voluntário, à coordenação, à Siemens por essa oportunidade.

Eu consegui uma vaga efetiva em projetos. A minha expectativa é poder aprender ainda mais. O pessoal da área me incentiva, eles dizem que não querem me deixar só nesse nível, querem que eu evolua cada dia mais. Falam que se me escolheram porque acreditam em mim. Sou grata por essa confiança e vou fazer de tudo para crescer aqui.” Micheli Gonçalves dos Santos , 19 anos

“Agora eu penso no futuro, antes eu só deixava a vida me levar”

“Uma amiga apresentou o Formare na escola, mas eu saí do ensino médio e fui trabalhar. Passaram dois anos e ouvi falar do Formare de novo, decidi me inscrever dessa vez. Não sabia que ia aprender tanta coisa, tive aula de segurança do trabalho, de qualidade, até de matemática e português.

Virei representante de turma e isso me ajudou a ter mais responsabilidade e saber o que eu quero. Graças ao Formare, agora eu penso no futuro. Antes eu só deixava a vida me levar, agora penso em um plano de carreira. Quero fazer logística, que é a área em que estou trabalhando, e isso vai me ajudar a crescer na empresa, que é meu objetivo.” Gabriel Souza Silva, 20 anos

 “Comecei a fazer faculdade graças ao Formare”

“Concorri com centenas de outros jovens e entrei. Foi uma experiência muito bacana, pude aprender muita coisa, trabalhei na fábrica de turbinas, conheci o dia a dia da área. Comecei a fazer faculdade de engenharia elétrica graças à Siemens, porque não tinha condições de pagar antes, e com o salário do Formare consegui pagar. Pude aprender bastante com os profissionais, eles propunham vivências que sabiam que a gente vai enfrentar na vida, além de conhecer Excel básico, vivemos situações de logística, de administração, que a gente nem sonhava. Acredito que as aulas de inglês também fizeram muito bem a todos que participaram. Foi uma experiência muito gratificante, que mudou meu horizonte, consegui uma oportunidade, hoje sou estagiário na engenharia, no pós-venda. Isso me proporcionou muitas mudanças, estou mais dedicado à minha faculdade e mais focado nos meus objetivos.” Gabriel Trabuco de Araujo Santos, 19 anos

“O Formare dá oportunidades que o jovem que está iniciando, muitas vezes, não tem”

“Para mim foi uma grande alegria acompanhar esse tempo que meu filho ficou no Formare, estar dentro de uma empresa contribuiu bastante para o crescimento e a responsabilidade dele. O Formare abriu portas, proporcionou conhecimentos que o jovem que está iniciando, muitas vezes não tem oportunidade de adquirir, e mostrou para ele como é o mundo do trabalho.

Estou muito orgulhosa pelo empenho dele, por ele ter dado o máximo.

Meu filho teve muita proximidade não só com os professores, mas com os gestores, e isso mostrou coisas que a gente, em casa, não consegue fazer o filho perceber. Essa vivência com outras pessoas traz maturidade, novas responsabilidades. A gente pode notar uma mudança na concepção dele do que é estar dentro de uma empresa.” Roseli Trabuco de Araujo de Santos, mãe de Gabriel Trabuco, professora do ensino básico

© Fundação Siemens Brasil 1986-2020

Fale Conosco